Jardim em casa – aprenda a escolher as plantas certas!

Aprenda a escolher as plantas certas para o seu jardim!

Quer uma jardim, porém tem pouco tempo e espaço? Um canto verde é possível, basta escolher as espécies pelo perfil e condições do ambiente. Convidamos os Iniciantes ou amantes da jardinagem, conhecerem algumas das plantas mais indicadas para o seu jardim.

Escolhendo plantas para o jardim

Qual é o seu estilo?

Definir o objetivo do seu jardim é normalmente o primeiro passo, que antecede até mesmo a escolha das plantas. O ideal é projetar um espaço jardinado que combine com a casa, com o seu estilo de vida, com a disponibilidade que terá para a jardinagem em si e, claro, com os seus gostos pessoais.

Você gostaria de ter um jardim coberto de flores de mil e uma cores? Ou prefere as plantas ornamentais? Lhe agrada a idéia de cultivar uma pequena horta de legumes ou ervas aromáticas?

Se as flores são a sua verdadeira paixão, saiba distinguir entre as flores anuais – terão de ser plantadas todos os anos, mas florescem durante praticamente todo o Verão; e as flores perenes – o tempo de floração é mais curto, mas “rebentam” todos os anos sem precisar de uma nova plantação.

A variedade é um ponto forte e até aconselhado, mas se você é um novato na área da jardinagem, comece com um jardim pequeno para poder experimentar e ter sucesso, antes de o expandir!

Localização

Avalie o espaço disponível e crie os limites do seu futuro jardim, de preferência fora de locais de grande trânsito humano ou muito próximo do espaço onde as crianças brincam. È melhor também que não seja de fácil acesso aos animais domésticos.

Invista algum tempo a observar as horas de sol e de sombra que banham esse espaço – essa informação é crucial para saber que tipo de plantas e/ou flores poderá plantar no local. Não esqueça que a maioria dos vegetais necessita de seis horas de luz solar todos os dias! Mas se verificar que há mais sombra do que sol (ou seja, menos do que seis horas de sol direto), não se desespere, pois existem várias espécies que preferem lugares sombreados! 


A sombra ainda traz consigo algumas vantagens: a flora necessita de menos água, resiste a temperaturas mais baixas e provavelmente  terão menos problemas com o surgimento de ervas daninhas e pragas.


A qualidade do solo é fundamental, pois esse é o verdadeiro sustento de qualquer jardim! Existem vários kits para análise de solos e basta usar um deles  para assegurar se o seu está em perfeita saúde e pronto para receber plantas novinhas em folha.

Temperatura


As plantas reagem de forma diferente de acordo com a temperatura a que estão expostas. Se o calor faz florescer algumas, pode ser desastroso para outras. Com relação ao frio, o raciocínio é o mesmo. Esteja atento às especificidades das plantas que gostaria de incluir no seu jardim. E procure dar preferência às plantas locais ou nacionais para não sofrer uma grande desilusão.

 

Cores 


Um jardim colorido é um regalo para a vista mas, para quem dá os primeiros passos neste território ainda desconhecido, aconselha-se o uso de duas ou três cores no máximo. Inspire-se no ambiente que vai rodear o seu jardim, lembrando-se das diferentes plantas que deseja conjugar, e lembrando também que cada uma apresenta tons distintos em suas partes (tronco, flor, folhas e frutos). Combine as cores do seu jardim como faria na decoração da sua casa, por exemplo.


Em termos de efeito visual, as cores quentes (caso do amarelo, laranja e vermelho) imprimem ao jardim uma aparência suntuosa e aconchegante; já as cores frias (azul, lilás e roxo) fazem o jardim parecer maior do que realmente é e, por isso mesmo, é uma boa dica para quem tem espaço limitado. 

Escolhidas as cores, deixe-se levar pelos tamanhos, formas e texturas incríveis que muitas plantas apresentam. Para além dos tons, o cenário de um jardim pode ser completado graças à diversidade conseguida com plantas de folhagens brilhantes ou trabalhadas, que podem ser o acompanhamento perfeito para flores muito vistosas ou até ajudar flores delicadas a se sobressaírem. Recorra à imaginação {e ao conselho de quem sabe!} para combinações únicas.

Quantidade x Qualidade

Quanto menor um jardim, menos plantas e flores precisará, isto para não correr o risco de formar uma grande confusão! Portanto, para um espaço reduzido, escolha duas ou três variedades, adquirindo três exemplares de cada, o que já são nove plantas.

Para espaços maiores, dê atenção a largura (atual ou que irá atingir) de cada planta antes de decidir quantas vai levar.

Se quiser um jardim com um impacto imediato, ou seja, crescido e bastante preenchido logo no primeiro ano, terá que colocar as estacas mais juntinhas ou adquirir plantas maiores. Se não tiver pressa, deixe as plantas crescerem à vontade, preenchendo os “vazios” com flores anuais se quiser.

Sementes x Mudas

Outra decisão que terá de tomar ao escolher as suas plantas é se vai plantá-las com sementes ou mudas. O processo das sementes é mais moroso no que diz respeito ao resultado final, mas traz todas as instruções necessárias (a melhor altura para semear, a que profundidade, com que espaçamento…) e é um método excelente se pretende plantar girassóis ou alface.

Para um crescimento mais acelerado e um jardim aparentemente pronto, as mudas são mais indicadas. E quanto mais novas, melhor, pois tendem a adaptar-se muito bem a territórios novos.

Estações do ano

É de conhecimento geral que a primavera é a época, por excelência, para plantar o que quer que seja, seguido de um verão marcado por muita rega e trabalho de limpeza (para retirar ervas daninhas).
No entanto, fique sabendo que o outono é propício para plantar árvores, arbustos, bulbos e alguns tipos de perenes. Os tomates e grande parte das flores anuais detestam o frio, por isso, só devem ser plantadas quando a temperatura aquecer!

As plantas mais indicadas para casas com sombras

As áreas sombreadas, sejam elas meia-sombra ou sombra, exigem tato na escolha das espécies de modo que seja possível a combinação de floríferas e folhagens.

A maioria das espécies ornamentais, principalmente as floríferas, necessita de pelo menos 4 horas de sol por dia, o que por alguns estudiosos já é considerado sol pleno. Outros alegam que o mínimo para se considerar sol pleno seja de 6 horas. Controvérsias a parte a escolha das plantas acaba sendo uma etapa que exige cautela.

Importante é entendermos os conceitos de luminosidade no jardim.
Um local considerado área de sombra recebe apenas luz indireta ao longo do dia. Já um local de meia-sombra não recebe sol entre às 10h e 16h, ou recebe luz levemente difusa filtrada pela copa das árvores.

A luminosidade é um dos fatores que deve reger o escopo técnico no momento de escolher as espécies. Não existe milagre. Cultivar uma espécie de maneira inapropriada irá prejudicar o projeto elevando seu custo de manutenção, além de maximizar as chances de ter o desenvolvimento do jardim em casa prejudicado e até mesmo perder as plantas.

As espécies próprias para áreas sombreadas num jardim em casa, por questões evolucionistas, são oriundas de biomas como florestas tropicais, cujas árvores e suas espaças copas formam uma cobertura natural sombreando o solo e tudo que ali nasce. Difícil definir uma regra entre essas espécies, porém um fator é notório. Suas folhas, não por acaso, acumulam maior quantidade de clorofila, adquirindo um tom mais escuro de verde.

Preste atenção na procedência das espécies que adquire, avaliando bem seu fornecedor ou o local onde compra, pois infelizmente a extração ilegal de muitas delas ainda é uma prática comum. O ideal é conseguir mesclar na escolha de espécies folhagens e floríferas, que ornem entre si, e que possuam harmonia de nuances, matizes e formas formando um lindo jardim em casa.
Dentre as espécies floríferas para sombra prímula (Primula obconica) apresenta a vantagem de ser encontrada em várias cores e ser muito durável para o jardim em casa. As bromélias – vriseas, guzmânias e bilbérgias – com suas inflorescências vistosas também são ideais para toques de cor em espaços sombreados. Samambais, marantas, calateas, tinhorão são folhagens muito utilizadas para sombra e meia-sombra.

Procure um especialista!

A In.tetto, dispõem de profissionais especializados em paisagismo. Caso você precise contar com uma ajuda profissional. Está é a melhor dica a ser seguida: procurar um paisagista para tirar suas dúvidas ou contratá-lo para fazer o projeto do jardim que você deseja ter.

A escolha final
Já está prestes a concretizar a decisão final sobre as plantas que vão dar vida ao seu jardim? Antes de sair levando tudo, leia atentamente a etiqueta que normalmente acompanha cada planta.

Nela há informações úteis relativas ao nome, à quantidade de exposição solar e de água que necessita, à temperatura ideal e ao tamanho completo que a planta irá atingir. E procure seguir as recomendações, se não, tanto planejamento não terá servido de nada.
Sabia que existem algumas variedades de plantas e flores (por exemplo, o alho e a calêndula) que são resistentes a insetos, a doenças e à seca? Flora com saúde para dar e vender e que não requer o uso de sprays e outros químicos nocivos – mais um motivo para estar atento às etiquetas!

Acima de tudo, escolha plantas que lhe agradam, afinal, é sempre mais motivante cuidar de uma coisa pela qual está apaixonado! E se há uma coisa que é apaixonante, é cuidar do jardim!

Compartilhar:

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin