MDF e MDP qual é a diferença?

Provavelmente isso já aconteceu com você na hora de comprar algum móvel, pintou aquela dúvida MDF ou MDP? Essa questão sobre a diferença entre o material confunde muito as pessoas pois a grande maioria não entende sobre o assunto. Então para acabar com essa dúvida de uma vez por todas iremos explicar hoje me nosso blog as principais características e diferenças entre o MDF e o MDP. Vamos lá!

MDF, o que é?

A sigla MDF significa Medium Density Fiberboard, traduzimos por placa de fibra de média densidade, é um material versátil e resistente que surgiu no mercado no ano de 1997 como alternativa a madeira aglomerada. Na realidade é um painel de madeira reconstituída, produzido por meio da aglutinação de fibras de madeira com resinas sintéticas e aditivos. As placas de madeira são coladas umas sobre as outras com resina, e fixadas através de pressão.

 

Além de ser um produto ecologicamente correto também é mais barato que a madeira natural e substitui com êxito variados usos da madeira na decoração de interiores.

Conheça as principais características

Por serem totalmente homogêneos as placas de MDF não apresentam nódulos em seu interior, o que permite que cortes em todas as direções, facilitando o design de cada peça. É um material, leve e resistente, fácil de manusear e transportar mas que requer alguns cuidados: colocar muito peso sobre ele (para isso deve-se considerar a espessura da placa), arrastar objetos sobre ele e o contato com a água, pois apesar de serem resistentes a umidade, não toleram o contato direto com a água. As placas podem ser pintadas ou laqueadas oferecendo assim uma grande variedade de personalização dos espaços através das cores. 

As chapas de MDF são fabricadas com qualidades distintivas, conforme a utilização final.

As espessuras variam de 3mm a 60 mm. Seus correlatos de alta e super densidade, o HDF e o SDF, apresentam menor espessura. Assim como o aglomerado, o MDF possui boa estabilidade e grande capacidade de absorção de tintas, mas algumas de suas propriedades, como a resistência, são superiores.”

Aplicação

MDF é uma madeira que permite mais criatividade no design dos móveis, por isso, é indicado em peças que terão partes arredondadas e contornos. O material também é recomendado em casos de usinagem em baixo relevo e entalhamento.

Em área interna pode ser utilizado de diversas maneiras na decoração e composição de ambientes, como construção de móveis, revestimentos de paredes e colunas, rodapés, forros e até mesmo serem utilizados como estrutura de divisórias. Não esquecendo dos pisos laminados que recebem acabamentos que simulam as cores e texturas de vários tipos de madeiras naturais. Apesar de não serem resistentes a água os móveis em MDF podem ser utilizados no banheiro e na cozinha desde que recebam o revestimento adequado em toda a sua superfície e borda. As placas de MDF também são utilizadas na construção civil, na composição de almofadas de portas, batentes e divisórias. 

Os armários planejados para cozinhas confeccionados em MDF costumam ser o mais escolhidos na

 

hora de compor o ambiente. Devido o MDF apresentar grandes vantagens de uso para esse ambiente. Por ser um material leve, com um peso inferior ao da madeira natural, possibilita um ótimo desempenho do móvel, tornando mais fácil o abrir e fechar de portas e gavetas. A maleabilidade do material proporciona aos móveis uma finalização perfeita que se destaca ainda mais com os acabamentos recebidos como o brilho ou a suavidade da laca, bem como as texturas dos acabamentos em BP ou AP. Sendo o acabamento em AP (alta pressão) o mais indicado para resistir a umidade, calor, manchas e arranhões ao qual o ambiente está exposto.

O MDF também por ser utilizado como revestimento de paredes. É ótima alternativa à tinta, ao papel de parede, azulejos e cerâmicas para decorar os ambientes. Eles podem revestir as paredes em suas totalidades, criando um ambiente com toques de sofisticação ou em detalhes decorativos, como por exemplo tendo sua aplicação restrita somente a parte que compreende a televisão.  

MDP, o que é?

Agora iremos falar um pouco a respeito do MDP (Medium Density Particleboard) é um painel de aglomerado constituído de particulas de madeira aglutinadas entre si, com resinas ureicas mediante a ação de temperatura e alta pressão.

Principais características

O MDP, assim como o MDF, possui boa estabilidade e grande capacidade de absorção de tinta, o que assegura excelente acabamento em caso de pinturas e revestimentos. O material é produzido em três camadas: uma grossa no miolo e duas finas nas superfícies, todas com grande uniformidade das partículas. Suas características mecânicas superiores às de materiais similares, conferem mais resistência no arrancamento de parafusos, por exemplo, e redução de empenamentos.

Aplicação do MDP

Empregado na construção de painéis tamburatos (painel estrutural composto que tem miolo de papel reciclado em formato de colmeia de abelha), já que apresenta ótima absorção de cola, e em partes internas não aparentes. O móvel feito de MDP pode ser considerado mais resistente e com maior durabilidade que o móvel feito com MDF. Mas ele é recomendado para a fabricação de móveis com linhas retas, sem formas orgânicas muito exageradas, baixo relevo ou cantos arredondados.

 

 

Principais diferenças entre os dois

Em resumo podemos dizer que as diferenças na composição dos materiais é que;

O MDF é feito de partículas de madeira aglutinadas em duas camadas finas e uma grossa. Já o MDP de fibras de madeira que, em placas, são coladas umas sobre as outras. Devido essas características MDP é um material resistente, porém de uso limitado. É usado em artigos de linha reta, como portas, prateleiras, gavetas e demais peças retas. Enquanto o MDF apresenta maleabilidade, permitindo a formação de curvas, possibilitando maior liberdade de criação e aplicação. 

Outra diferença entre os dois materiais é que o MDP apresenta alta absorção de tintas no acabamento final e o MDF não. Assim, para essa finalidade, as placas de MDF tornam-se mais vantajosas, já que permitem, por exemplo, que a finalização em laca seja mais homogênea, sem irregularidades na superfície.

Essa característica também influencia na relação ao custo-benefício. Para uso em parte externa, madeira com menos poros, têm menos absorção e, consequentemente, menos custos com tintas. Para uso interno, em contra partida, o MDP é o mais rentável. Permite ótima colagem e o custo do material é bem menor.

 

 

Concluindo, cada um tem sua finalidade. Não podemos dizer que um é melhor que o outro, porque cada um se aplica de uma maneira.

Esperamos que você tenha gostado do artigo tenha ajudado você a entender um pouco sobre o tema. Porém não esqueça, caso você precise de uma ajuda profissional para projetar seus móveis, projetar a sua casa ou apartamento você pode contar com a In.tetto. Marque um horário com nossa equipe agora mesmo basta clicar aqui será um prazer atende-lo. Até o próximo artigo, abraços!