COMO RENOVAR O PISO DA SUA CASA

Com os novos lançamentos de revestimentos.

 

Nos últimos tempos, a indústria de revestimentos de pisos cerâmicos e porcelanatos foi muito impactada com novas tecnologias. Com a impressão em Full HD, as empresas conseguem reproduzir os acabamentos mais diversos, como rochas naturais, madeira, cimento e até metal. E a tecnologia ainda permitiu a criação de porcelanatos em grandes formatos, tipo 1.20 X 1.20, e maxi formatos tipo 1.20 X 2.60 e até 1.60X3.20.

Esses novos produtos são muito versáteis e se adequam aos mais diferentes tipos de projetos. Escolhemos cinco estilos que estão se destacando na decoração de interiores.

MADEIRA- Nosso já velho conhecido, o porcelanato que evoca a madeira é uma maneira de conferir aconchego e beleza estética ao ambiente. Além das cores tradicionais de madeira em seu estado natural, eles são encontrados em diversas tonalidades de cinzas e também com aparência mais rústica. Outra novidade é o porcelanato em forma de réguas que mesclam madeira e uma cor, o que traz  uma nova ousadia visual para os projetos.

 

MARMORIZADO-  O mais clássico dos materiais, é uma das principais tendências de decoração e garante um toque sofisticado aos ambientes.Com as novas versões com os veios característicos, mas  com diferentes variações de cores, que vão do nude ao preto, conseguem passar uma estética mais clean, contemporânea e minimalista aos espaços.

CIMENTÍCIO- A textura neutra apresentada por esse tipo de material vem agradando quem busca um ambiente mais despojado, mas ele também pode ser usado em ambientes mais clássicos.  Versátil, encontrado em vários formatos, cores e texturas, promove modernidade e contemporaneidade a qualquer ambiente.

 

GRANILITE-  A indústria de cerâmicas resgatou esse clássico dos anos 40 e o transformou na grande tendência para a decoração atual.  Podem ser mais chamativos com grânulos maiores e mais coloridos ou mais sutis, com grânulos menores e neutros. Para renovar ambientes em grande estilo.

 

GEOMÉTRICOS-  Se você quer um ambiente com muita personalidade, escolha um padrão geométrico para revesti-lo. Uma tendência muito atual, pode ser encontrado tanto em formatos padrões como em peças individuais que você pode paginar como quiser. Cubos, círculos, triângulos e outros motivos estampam materiais  que conferem cor e diversidade aos espaços.

 

Gostou do artigo? Caso precise de uma ajuda profissional você pode contar com a IN.TETTO.  Temos uma equipe com arquitetos e designers de interiores preparada para atender as suas necessidades e projetar o seu sonho. Será um prazer recebe-los em nosso escritório.

 

5 MANEIRAS DE USAR ADESIVO VINÍLICO NA DECORAÇÃO

 

Com um revestimento vinílico você consegue transformar o visual do ambiente de maneira fácil, rápida e econômica.

 

O adesivo vinílico tem muitas vantagens: preço acessível, não produz sujeira na colocação e é rápido de instalar. Outra vantagem é que você pode escolher o que quer reproduzir no adesivo, pode ser uma foto da família, um momento especial , um herói  ou cena de filme preferidos…

Além das paredes podemos usar o adesivo para envelopamento, que é o revestimento em armários, eletrodomésticos, portas. Com isso conseguimos deixar o visual mais harmônico.

É uma alternativa muito boa especialmente para quem mora ou trabalha em imóveis alugados, onde não é possível realizar grandes reformas. Pode ser encontrado em diversos padrões: lisos, coloridos, com estampas antigas ou modernas, metalizados e que imitam madeira.

Alguns cuidados devem ser tomados para que uma instalação seja bem feita: as paredes precisam estar completamente lisas e limpas, qualquer buraquinho deve ser tampado e manchas e sujeiras removidas.

Com uma colocação bem feita, seu adesivo vai durar anos. E a manutenção requer apenas um pano úmido. Então vamos ver algumas idéias:

 

 

 

Como decoração de paredes: Pode ser um tema numa parede inteira ou apenas em partes da parede. De maneira mais criativa, também podemos usá-lo no teto.

 

Envelopamento de portas: Se quiser que uma porta fique quase invisível, procure envelopa-la da mesma cor das paredes.  Mas se quiser que a porta seja o centro das atenções pode ousar na estampa. As portas de guarda-roupas e elevadores também podem ser adesivadas.

 

Como lousa: Muito prática de aplicar, a película preta pode vir já com desenhos e frases impressas ou apenas lisa para você mesma escrever ou desenhar.

 

Revestindo eletrodomésticos: Seu refrigerador ou frigobar estão funcionando bem mas você quer mudar o seu aspecto? Escolha uma cor ou um tema de sua preferência e mande adesivar. Eles ficarão como novos. E vale também revestir aparelhos de ar condicionado, fogões, capas de note books…

 

Revestimento de armários: Cansou do aspecto daquele móvel que ainda está em bom estado? Você pode usar adesivo de diversas e criativas maneiras e ganhar um móvel novo. E o envelopamento oferece maior proteção às peças, garantindo maior durabilidade e proteção contra poeira e umidade.

Gostou do artigo? Se precisar de alguma ajuda profissional, pode contar com a IN.TETTO. Temos uma equipe de arquitetos e designers de interiores preparada para atender as suas necessidades e projetar o seu sonho. Será um prazer recebe-los no nosso escritório.

QUERO USAR UMA CADEIRA FAMOSA DE DESIGN

Presentes nos mais variados projetos e ícones do design, essas peças marcaram época na história do mobiliário.

 

O design industrial, com assinatura e data de criação, teve início há cem anos, com o nascimento das indústrias. Um móvel de sucesso, representava a união entre forma e função. Algumas vezes elevados ao nível de arte, esses móveis tornam-se os grandes indicadores de status e de cultura e seu preço era altíssimo. Atualmente eles se popularizaram devido às inúmeras cópias mais acessíveis.

1Cadeira Thonet- 1859

Michael Thonet era um marceneiro entalhador que depois de inúmeras experiências, desenvolveu um processo de arquear madeira no vapor. Assim surgiram as famosas cadeiras Thonet que são fabricadas até hoje. Pela sua praticidade, beleza e leveza da madeira, continuam sempre atuais.

 

 

2LC2 e LC3– Le Corbusier -1928

O arquiteto suíço Le Corbusier criou a LC3 pensando na mulher e a LC2 (mais compacta) para o homem. As poltronas combinam a estrutura em aço tubular e o estofado em couro. Com desenho limpo, retilíneo e inovador, leva um ar de modernidade a qualquer ambiente.

 

3Poltrona Wassily– Marcel Breuer- 1927

Projetada pelo arquiteto norte-americano de origem húngara Marcel Breuer, essa poltrona teve como inspiração um guidão de bicicleta. O arquiteto usou o aço tubular para a estrutura e tiras de lona para o assento e o encosto. Apesar de possuir um desenho técnico, o estilo é simples. Sua aceitação pelo mercado só foi efetuada depois que o revestimento de lona foi substituído pelo couro. Seu desenho fluido e contemporâneo combina com espaços comerciais e residenciais. O nome é uma homenagem ao pintor Wassily Kandisky, grande admirador da poltrona.

 

4Cadeira Charles Eames– 1950

O casal de designers americanos, Ray e Charles Eames, deixaram uma grande contribuição para a história do design de móveis com as suas criações. As cadeiras Charles Eames também conhecidas como Eiffel , foram fabricadas originalmente em fibra de vidro, mas atualmente são em polipropileno. Os pés podem ser de madeira ou metal conforme escolha do cliente. Seu desenho continua atual e ganhou cores variadas além da versão transparente, a queridinha da decoração de interiores.

5Eames Lounge Chair – 1956- Ray e Charles Eames

Aliando conforto e sofisticação, com a combinação da madeira e do couro macio, a Lounge Chair, criada pelo casal de arquitetos e designers, ultrapassou décadas e continua tendência até hoje. Além de ser consagrada como uma verdadeira obra de arte, fazendo parte do acervo permanente do MoMa- Museu de arte moderna de Nova Iorque.

 

6La Chaise– 1948- 1991- Ray e Charles Eames

Projetada originalmente como um sofá-cama conceitual e de forma orgânica, onde se pudesse sentar ou deitar. Formada por duas conchas de fibra de vidro coladas, uma base cromada e pés de carvalho natural, só foi colocada em produção em 1991, depois da morte dos criadores, seguindo a orientação do design original em fibra de vidro. A sua fabricação passou a ser feita em poliuretano a partir de 2001. Essa peça exibe uma elegância única.

 

7Barcelona-1929- Mies Van Der Rohe e Lilly Reich

O rigor das proporções e a precisão do detalhe, foram os princípios que nortearam a criação da Barcelona. O arquiteto e a designer de móveis, ambos alemães, desenvolveram o projeto da poltrona junto com outras peças como mesas e bancos. Sua estrutura é feita de aço inox maciço, percintas de couro natural e revestimento em couro. O design cosmopolita da peça confere sofisticação imediata ao ambiente.

8Diamond Chair– 1952- Harry Bertoia

O arquiteto italiano também era designer de móveis e artista gráfico. Queria trabalhar com produtos inovadores feitos de metal, porque gostava da funcionalidade e da flexibilidade desse material. A cadeira Diamond , diferenciada e ergonômica, com traços curvilíneos e encosto totalmente vazado, passa a impressão de leveza e força ao mesmo tempo. Bertoia criou variações da peça para cadeiras e banquetas.

 

 

9Cadeira Ant– 1952   Cadeiras Série 7– 1955- Arne Jacobsen

A cadeira Ant ( formiga) do arquiteto e designer de móveis dinamarquês foi projetada para uso em uma cantina de empresa. Seu nome vem da semelhança com uma formiga de cabeça levantada. Leve, estável, fácil de ser empilhada, originalmente a peça tinha três pés de plástico e um assento de laminado moldado em peça única. Mais tarde, foi adicionada uma quarta perna e estas passaram a ser feitas em aço tubular.

 

Os estudos realizados por Arne Jacobsen para fazer a cadeira Formiga evoluíram para criar a Série 7, composta por sete variações de uma cadeira . O sucesso foi imediato. A Série 7 é moderna, anatômica, leve e compacta e suas versões estão entre as mais vendidas e copiadas do mundo.

 

10Egg Chair-1957- Arne Jacobsen

Projetada para o hall de um hotel em Copenhague, logo ganhou o mundo. Seu formato lembra claramente um ovo, dai o nome. A base é em alumínio fundido, eixo giratório, com estrutura interna feita em fibra de vidro e revestimento que pode ser escolhido pelo cliente. Seu uso rende charme e sofisticação ao ambiente.

 

11Swan Chair– 1958- Arne Jacobsen

A Swan Chair foi inovadora tecnicamente: não tinha nenhuma linha reta, só curvas. Composta por um assento moldado em material sintético, uma base de alumínio giratória em forma de estrela e estofada em tecido ou couro. Tem uma estética muito feminina e delicada.

 

12Cadeira Tulipa-1956- Eero Saarinen

O arquiteto finlandês, radicado em Nova Iorque, gostava de experimentar materiais diferentes. A cadeira Tulipa tem linhas suaves do modernismo e também futuristas. A base da cadeira é de alumínio fundido e a concha superior é de fibra de vidro moldada. A almofada de espuma estofada é removível. A cadeira Tulipa tornou-se uma celebridade popular ao ser usada na série de ficção científica Jornada nas Estrelas (1966-1969).

 

 

13Panton Chair– 1960- Verner Panton

O  designer dinamarquês foi o criador da primeira cadeira fabricada completamente de plástico em uma única peça. A Panton com sua forma em S, sem pernas e em balanço, com cores vivas, foi revolucionária na época. Elegante e curvilínea, costuma ser o destaque da decoração.

 

 

14Bubble Chair-1968-Aero Aarnio

Depois de criar a Ball Chair, uma poltrona de forma esférica , com o corpo em fibra de vidro e internamente estofada, o arquiteto finlandês Aero queria ter luz dentro dela. Então teve a idéia de fazer uma bola transparente, em acrílico aquecido e soprado como uma bolha de sabão. Um anel de aço e almofadas completaram o projeto. Podemos relaxar e até balançar na poltrona que é suspensa do solo.  A Bubble Chair promove uma experiência diferente e surpreendente ao usuário.

 

15Cadeira Warren Platner– 1966- Warren Platner

Arquiteto e designer de interiores, Warren desenvolveu a coleção Platner nos anos 60, que foi  uma grande contribuição para o design do século 20. A base da cadeira é composta por centenas de varas metálicas soldadas e estofada em espuma revestida em couro. A cadeira Platner compõe com perfeição com os mais variados ambientes e promove conforto e exuberância na decoração.

 

Gostou do artigo? Se precisar de alguma ajuda profissional, pode contar com a IN.TETTO. Temos uma equipe de arquitetos e designers de interiores preparada para atender as suas necessidades e projetar o seu sonho. Será um prazer recebe-los no nosso escritório.

 

 

 

 

COMO USAR MADEIRA PARA REVESTIR PAREDES

Os revestimentos de paredes em madeira são destaques em projetos contemporâneos e sofisticados.

 

Os pedidos mais frequentes para os profissionais de arquitetura de interiores tem sido para que coloquem nos projetos, elementos que reconectem os clientes com a natureza e para criarem ambientes mais aconchegantes e acolhedores. A madeira é um dos elementos que irá contribuir para essa finalidade. Podemos usar a madeira nos móveis, nos pisos e porque não, em paredes e tetos.

Além de tendência, a madeira é um material que nunca fica ultrapassado. Revestimentos de madeira são utilizados desde a colonização. Somente suas aplicações mudam.

Para quem deseja dar um toque especial a algum ambiente da casa, revestir uma parede ou parte dela é uma escolha certeira. A madeira como revestimento pode ser encontrada numa ampla variedade de cores e tonalidades e de formatos diversos.

Além da beleza natural, a madeira proporciona conforto térmico, isto é, equilibra a temperatura do ambiente, deixando os dias quentes ou frios, mais agradáveis para quem estiver utilizando o espaço. Funciona também como um excelente isolante acústico.

Vamos listar alguns tipos de madeiras que podemos usar para decorar uma parede:

Madeira de demolição: trata-se de um tipo de madeira natural, maciça, que está sempre na moda. Com aspecto rústico e desgastado, adquirido pelos anos de uso, é um material de recurso limitado e por isso torna-se uma alternativa um pouco mais cara de revestimento. Faz um contraste estético muito agradável quando usada em ambientes contemporâneos. E pode ser utilizada também em áreas externas, expostas ao tempo.

Madeira em mosaicos: pedaços de madeira em diversos formatos que são fixados em uma base, uma placa, formando diferentes desenhos. Com essas placas podemos revestir paredes, criar painéis ou somente algum detalhe decorativo.

 

painel alex

MDF: são placas que usam um mix de madeira e fibras na sua fabricação. Todas as indústrias de móveis planejados e a maior parte das marcenarias trabalham com esse material. Pela sua resistência e preço acessível, podemos fazer com ele, qualquer tipo de painéis ou revestimentos de paredes inteiras. Uma solução para quando quisermos ter opção de abrir ou fechar o ambiente, são portas em MDF que funcionam como uma parede quando fechadas.  Esse material pode ser encontrado em inúmeros padrões de estampas de madeiras.

Outros materiais que imitam madeira podem ser utilizados para as mesmas funções do original:

Porcelanato: resistência e funcionalidade, são características desse material que usualmente é usado para revestimentos de pisos. Mas sua utilização como revestimento de parede está em alta. Primeiro pela variedade de texturas e formas e também pela aparência da madeira original que oferecem . É uma excelente alternativa quando queremos usar madeira na cozinha nas áreas próximas de pias e fogões, no banheiro principalmente dentro do box e em áreas externas. Mas também pode ser utilizado em ambientes sociais. No padrão madeira pode ser encontrado em diversos formatos de réguas e placas decorativas.

Painéis ripados de poliestireno: uma novidade para revestimentos de paredes e tetos, são ripas e filetes feitos em poliestireno, que é o isopor reciclado e adesivado em alta temperatura. Apresentados em medidas mais e menos largas e com aspecto de madeira, seu diferencial é a leveza do material e a facilidade de colocação, feita com super adesivo e fita dupla face. Outra qualidade desse material é a resistência à umidade, podendo ser usado até em banheiros.

 

Gostou do artigo? Se precisar de alguma ajuda profissional, pode contar com a IN.TETTO. Temos uma equipe de arquitetos e designers de interiores preparada para atender as suas necessidades e projetar o seu sonho. Será um prazer recebe-los no nosso escritório.

 

COMO DECORAR COM ARTESANATO BRASILEIRO

O artesanato brasileiro está em alta. Vamos aprender a valorizar nossa cultura e nossa origem.

 

O Brasil tem uma cultura de arte popular riquíssima. Cestaria, cerâmica, bordados, esculturas em madeira e outras inúmeras técnicas estão sendo valorizadas cada vez mais pelos brasileiros agora. Mas os turistas estrangeiros já apreciavam nosso artesanato há muito tempo.

Sustentabilidade, incentivo à economia local e exclusividade do feito à mão são alguns dos motivos para se apostar na arte regional.  A utilização de elementos artesanais na decoração, consegue inserir personalidade a ambientes contemporâneos. O artesanal não é necessariamente sinônimo de rústico.

 

Alguns designers famosos estabeleceram uma ponte entre o que os artesãos faziam tradicionalmente e o mundo contemporâneo da moda e da decoração, renovando o sentido do seu trabalho e adequando-os à demanda do mercado.

A pioneira dessa luta pela brasilidade foi a arquiteta Janete Costa, que tinha verdadeira paixão pela arte feita pelas mãos. A marca registrada dos seus projetos sempre foi o uso de peças artesanais. Outros arquitetos e designers também procuram divulgar o trabalho artesanal, vale a pena conhecer o trabalho de alguns deles:

Renato Imbroisi, designer e tecelão, há mais de trinta anos começou a viajar para pesquisar a arte da tecelagem em Minas e depois pelo Brasil. Coordenou oficinas para desenvolver habilidades manuais e melhorar a qualidade do artesanato para inseri-los no mercado nacional e gerar renda para as comunidades.

Marcelo Rosenbaum, arquiteto conceituado, conhecido pelos programas na TV, tem seu trabalho marcado por valorizar a brasilidade, com uso de cores e artesanato nacionais. Lidera há muitos anos um projeto pela valorização da identidade cultural de comunidades brasileiras através do design.

Renan Quevedo, publicitário apaixonado pelo artesanato, abandonou o emprego e foi viajar pelo país em busca de novos artistas. Hoje se dedica integralmente à arte popular e a dar vida ao projeto autoral NOVOSPARANÓS.

A arte popular é muito diversificada. Vamos citar algumas modalidades:

CERÂMICA- Uma das formas de artesanato mais desenvolvidas no Brasil. É encontrada principalmente no nordeste. Pode ser dividida entre utilitária e figurativa. Utilitárias são as peças em cerâmica como potes, vasos, cumbucas, panelas. A figurativa reproduz figuras típicas das regiões: cangaceiros, músicos, rendeiras, bichos. Na decoração, como sugestão, podemos usar peças de cerâmica ao natural de vários tamanhos e formatos e criar uma composição para um aparador, uma estante ou mesmo para um hall de entrada.

 

MADEIRA ENTALHADA- Famosas são as carrancas, usadas nos barcos do rio São Francisco. Mas os artistas esculpem em pedaços de madeira figuras de santos, animais, cabeças, bancos em forma de animais, etc. Podemos usar peças de madeira maiores no chão e menores sobre um aparador ou mesa de centro.

 

RENDAS- A chamada renda de bilros ou almofada é desenvolvida pelas mãos de rendeiras em vários pontos do litoral brasileiro. Essa técnica foi trazida pelos portugueses e é passada de geração a geração. Muito usada na moda para confecção de roupas sofisticadas. Na decoração podemos usar as belíssimas toalhas e outras peças.

 

CESTARIA- A arte de trançar inclui redes, cestos, tapetes, chapéus. Os materiais usados incluem palha, cipó, buriti, carnaúba, capim… Os objetos trançados possuem imensa variedade de formas e de colorido. Para usar a cestaria na decoração as possibilidades são muitas: como porta-coisas em salas, quartos, lavabos, como cachepot para vasos, fazendo uma composição de cestos na parede…

 

ARTESANATO INDÍGENA- Cada etnia tem seu artesanato próprio: cerâmica, cestaria , adornos e arte plumária. Os cestos são feitos com folhas de palmeiras e usados para guardar alimentos. Em cerâmica produzem vasos e gamelas . Os índios marajoaras, habitantes da Ilha do Marajó, são autores de belas peças de cerâmica com identidade própria.

   

 

Gostou do artigo? Caso necessite de uma ajuda profissional você pode contar com a IN.TETTO. Temos uma equipe com arquitetos e designers de interiores, preparada para atender as suas necessidades e projetar o seu sonho. Será um prazer recebe-los em nosso escritório.

 

 

 

 

O QUE É BOISERIE?

Esse antigo ornamento se reinventou para deixar ambientes mais sofisticados.

 

Assim como a moda, a decoração também segue tendências. Algumas delas são releituras de itens que marcaram determinadas épocas e surgem repaginadas e com novos e modernos materiais.

É o caso das boiseries, essas molduras para paredes em relevo , que são hoje uma das principais tendências na decoração de ambientes descolados. Originalmente fabricadas em madeira e muito rebuscadas, tiveram seu auge nos séculos XVII e XVIII na França e eram usadas para garantir conforto térmico e acústico.

Hoje ainda usamos a boiserie em madeira, mas em MDF e laqueada, para compor meia parede. Mas as mais acessíveis são as molduras soltas, que podem ser encontradas em diversos materiais como gesso, poliuretano e até de isopor.

Com elas podemos criar inúmeras composições e conseguimos dar um toque imediato de sofisticação a qualquer ambiente: living, sala de jantar, dormitórios, lavabo, hall de entrada. Podemos optar por compor uma decoração mais clássica ou fazer uma contraposição interessante com uma decoração atual.

Dependendo do efeito que desejamos as molduras podem ser pintadas da mesma cor das paredes, ou deixadas brancas fazendo contraste com a cor da parede ou ainda pintadas de qualquer outra cor. Podemos usa-las também em portas e armários.

Outros recursos para modernizar a boiserie é complementa-la com papel de parede, espelhos e quadros entre os vãos.

Não existem regras para a colocação das molduras mas algumas dicas vão ajudar:

-marque com lápis na parede a altura onde serão colocadas as molduras e o espaço que irão ocupar.

– os espaços entre as molduras podem ser maiores ou menores, dependendo do projeto, mas sempre deverão ser idênticos.

 

Gostou do artigo? Caso necessite de uma ajuda profissional você pode contar com a IN.TETTO. Temos uma equipe com arquitetos e designers de interiores preparados para atender as suas necessidades e projetar o seu sonho. Será um prazer recebe-los no nosso escritório.

VANTAGENS DO PISO VINÍLICO

Eles são práticos, resistentes e se adaptam a qualquer tipo de decoração.

 

Uns dos revestimentos mais indicados pelos designers de interiores, o piso vinílico é produzido com resina de vinil (PVC) e sua superfície é texturizada e estampada com diversos padrões.

Os pisos vinílicos oferecem muitas vantagens: são fáceis e rápidos de colocar, não empenam e não dilatam. Eliminam o inconveniente “toque, toque” dos passos, comum em outras superfícies. Também são atérmicos, isto é, mantêm uma sensação agradável no inverno e no verão, além de antialérgicos, sendo por isso indicados para quartos infantis.

Outras vantagens do vinilico: são antiderrapantes e de fácil manutenção. Pode ser instalado em qualquer ambiente desde que sejam fechados e cobertos.  Não recomendamos usa-lo em áreas molhadas como banheiros e áreas de serviço. Varandas, cozinhas e lavabos são liberados.

A variedade de cores e padrões oferecida é enorme. Os padrões madeira são muito fiéis à madeira original e o cimento queimado é o mais requisitado.  O piso vinílico pode ser encontrado em três formatos: réguas, placas e mantas. Os mais usados na decoração de interiores são as réguas e as placas. As réguas tem em média 20cmX 1.20m e as placas podem variar de 50cmX50cm até 95cmX95cm. Sua colocação requer um contrapiso seco, firme, nivelado e desempenado, pois sendo um material com grande flexibilidade, qualquer imperfeição pode ficar marcada. Antes da colocação é preciso aplicar uma massa niveladora para um melhor resultado.

O piso vinílico pode ser cortado com facilidade, possibilitando diversas opções de paginação que a colocação. E se acontecer algum desastre com uma parte do piso, tanto as réguas quanto as mantas danificadas podem ser trocadas.

Para quem gosta de uma decoração diversificada, o piso vinílico também pode ser colado em paredes, painéis e cabeceiras. A vantagem dessa aplicação é que o vinílico sendo um material leve ,proporciona mais segurança que outros tipos de revestimentos que eventualmente podem se soltar da parede. Você pode usar o mesmo padrão no piso e na parede criando uma monocromia elegante.

A grande novidade, lançada na Feira Revestir de 2020, é o vinílico em rolos, como o papel de parede, mas com a vantagem de ser totalmente lavável. E com padrões que remetem a tecidos.

 

 

As informações foram interessantes? Caso necessite de uma ajuda profissional você pode contar com a IN.TETTO. Temos uma equipe com arquitetos e designers de interiores preparada para atender as suas necessidades e projetar o seu sonho. Será um prazer recebe-los no nosso escritório.

VIVER COM PETS

Prepare sua casa para conviver melhor com eles.

 

Eles entram de mansinho na nossa vida e quando percebemos já tomaram conta da casa, dormem na nossa cama…

Os pets, cães e gatos, conseguem deixar a nossa rotina mais leve e engraçada e melhoram o nosso índice de felicidade. São milhões de casas brasileiras que possuem cães ou gatos e esse número tende a aumentar. Se você faz parte desse time, anote algumas dicas que irão ajudar na relação lar-família-bicho.

1-Escolha um espaço para o pet. Pode ser desde um cômodo até um cantinho na lavanderia.

2-Se você tem gatos, coloque telas nas janelas e escolha uma de boa qualidade e com trama bem fechada.

 

3-Se o seu cãozinho sobe no sofá, você consegue demarcar o lugar dele com uma manta que seja dele. Ou ele pode ter o seu próprio sofá.

4-Gatos adoram subir em tudo o que vêm pela frente. E adoram esconderijos. Então inclua prateleiras na decoração para que eles possam escalar até o topo.

5-Providencie que o lugar de higiene dos pets fique distante da área onde eles comem.

6- Determine um lugar especifico e reúna aí todos os itens do pet, como guias, brinquedos, ração, de maneira que possam ser encontrados facilmente.

7-Guarde remédios em caixas fechadas e em local alto. Produtos de limpeza também.

8-Escolha arranhadores que tenham formas atraentes para os gatos. Assim eles vão deixar seus móveis em paz. E que tenham um metro de altura para que seu bichano possa se esticar bem.

9-Fios elétricos aparentes são uma tentação e um perigo. Procure grudá-los com uma fita e evite emaranhados de fios atrás de armários.

10-Manter uma rotina de higiene dos ambientes garante a saúde de todos. Alguns lembretes:

a-Use sempre aspirador e pano úmido para limpeza de pisos diariamente. Varrer faz com os pelos, a poeira e os ácaros se espalhem pelo ar.

b-Não use água sanitária na limpeza de pisos. Ela pode causar dermatite de contato e até queimaduras nas “almofadinhas” das patas.

c-Mantenha a casa arejada. Portas e janelas abertas sempre que possível.

Com esses cuidados, o convívio com o seu pet será muito mais prazeiroso e seguro.

Gostou das dicas? Caso necessite de uma ajuda profissional você pode contar com a IN.TETTO. Temos uma equipe de arquitetos e designers de interiores preparados para atender as suas necessidades e projetar o seu sonho.

Será um prazer recebe-los em nosso escritório. Até lá!

QUANDO USAR LUZ QUENTE E LUZ FRIA

Saiba qual escolher para cada ambiente

 

Quem nunca errou na escolha de uma lâmpada? Quando falamos de luz quente e luz fria, não estamos nos referindo ao calor físico da lâmpada e sim à temperatura de cor que a luz emitida representa.

Existe uma escala para determinar a temperatura da cor. A unidade da medida usada é o Kelvin (k) .

Quanto mais branca azulada for a luz, mais alto é o número na escala Kelvin. Quanto mais amarelada, menor é o número na escala.

A temperatura de luz não influi no consumo e na eficiência da lâmpada. Muita gente tem a impressão de que a luz branca ilumina mais do que as outras. O que acontece é que  ela proporciona mais contraste, o que dá a sensação de mais claro. Mas é a luz mais quente que oferece maior conforto visual.

Claro que cada ambiente necessita de um determinado tipo de iluminação. Como já falamos, um bom projeto luminotécnico irá proporcionar conforto e eficiência.

Faça a pergunta: qual é a sensação que eu necessito ou desejo para esse ambiente?

Nos lugares que requerem maior atenção, como bancadas de trabalho, cozinhas, banheiros e áreas de serviço, podemos usar uma temperatura de luz mais alta, mais branca, até 5000k.

Na iluminação em geral podemos usar a temperatura de luz neutra ou morna. em torno de 4000k.  No caso da cozinha ser integrada com a sala, é recomendável usar a mesma tonalidade de cor neutra em ambos os ambientes.

Para os quartos podemos usar uma tonalidade mais baixa, mais amarelada, na iluminação indireta, proporcionando um clima de relaxamento.

Esperamos que esse artigo tenha ajudado você. Mas se precisar de ajuda profissional para o projeto da sua casa ou apartamento,
pode contar com a IN.TETTO. Fale conosco agora mesmo e será um prazer atendê-lo.
Até o próximo artigo.

COMO GUARDAR OU EXIBIR COLEÇÕES

Colecionar é um ato emocional.

 

Quem tem uma coleção seja lá do que for: canecas, brinquedos, cartões, latas… é com certeza apaixonado pelos objetos selecionados. São itens que possuem memória afetiva, como lembranças de uma viagem ou de uma determinada fase da vida.

As coleções revelam um pouco sobre quem somos, ou quem gostaríamos de ser. As coleções podem variar de acordo com o nosso amadurecimento. Nós mudamos e os itens colecionados também mudam.

Pensando nas pessoas que colecionam, estamos incluindo nos projetos cantinhos específicos para guardar as peças de maneira adequada e fazendo parte da decoração do ambiente.

É importante escolher o lugar da casa onde exibir sua coleção. Lembranças de viagens podem ficar na sala de jantar ou no living, pois serão facilmente vistos pelas visitas, além de renderem muita conversa interessante.

Canecas podem se transformar em um item de decoração com a sua variedade de cores. Colocadas em prateleiras estarão sempre à mão.

Se você tem itens como garrafas de vidro e licoreiras, elas ficam bem numa bandeja colocada sobre um aparador. Escolha as mais diferentes e bonitas para expor e se no local tiver um espelho para refletir melhor ainda.

Se a coleção for de peças frágeis ou você não quer que seja acessível para qualquer pessoa, escolha coloca-la no escritório ou outra área íntima e coloque portas de vidro.

Imãs de geladeira são muito divertidos e decoram sua cozinha de maneira lúdica. Se não quiser coloca-los na geladeira para não marca-la, pense em criar um painel metálico e compor os imãs como se fosse um quadro colorido.

E isso vale para todos os colecionadores: escolha possuir somente o que importa ou que seja mais significativo para você.

 

Esperamos que esse artigo tenha ajudado você. Mas se precisar de ajuda profissional para o projeto da sua casa ou apartamento,
pode contar com a IN.TETTO. Fale conosco agora mesmo e será um prazer atendê-lo.
Até o próximo artigo.

TRANSFORME SEU HALL DE ENTRADA

 

Nunca as questões sanitárias foram levadas tão à sério como agora.

O hábito de tirar os sapatos para entrar em casa não era muito comum no Brasil.

Mas temos sentido já há algum tempo que muitas pessoas querem aderir a essa prática.

 

 

Culturalmente os orientais e alguns europeus têm esse hábito incorporado.

Os sapatos trazem muita sujeira e bactérias, e agora estamos sentindo a necessidade de deixar os calçados na área externa.

Com isso os espaços da entrada estão sendo adaptados para essa transição.

Daqui para frente, com certeza , os projetos de interiores já irão contemplar uma área específica para essa passagem de fora para dentro de casa.

 

 

Mas você pode começar hoje a fazer essa mudança. Se a família costuma usar a  entrada de serviço,

ali pode ser colocada uma banqueta e um cesto para depositar os calçados.

 

 

 

 

Com pequenas modificações o hall de entrada ficará adaptado também para as visitas.

Você pode colocar banquetas ou pufes, pequenos cestos ou um móvel de acordo com o estilo do hall.

Dê uma pesquisada nos móveis que estão sem uso na casa da sua mãe ou da sogra.

Quem sabe algum possa ser transformado em sapateira.

 

 

Esperamos que esse artigo tenha ajudado você. Mas se precisar de ajuda profissional para o projeto da sua casa ou apartamento,
pode contar com a IN.TETTO. Fale conosco agora mesmo e será um prazer atendê-lo.
Até o próximo artigo.

COMO ILUMINAR BEM SUA CASA

Em qualquer projeto de arquitetura a luz tem papel fundamental. 

 

Todos sabem que a melhor iluminação que existe é a luz natural. Mas nem sempre podemos contar com ela e ai é que entra a luz artificial.

Desde  o advento da luz elétrica, as pessoas passaram a se preocupar em iluminar suas moradias de forma adequada, suprindo a falta da luz natural.

E até hoje a iluminação tem papel fundamental num projeto de decoração. Uma boa iluminação favorece a visualização do ambiente

e permite que as pessoas se movam com segurança e desempenhem as mais variadas tarefas visuais de maneira eficiente.

 

 

 

Para iluminar bem um ambiente, precisamos analisar de que maneira ele será utilizado.

Temos que levar em consideração o estilo, as atividades que serão realizadas, os objetos que terão destaque, etc.

Um bom projeto de iluminação irá proporcionar a criação de diferentes espaços, por exemplo,

um ambiente relaxante que favoreça o descanso como nos dormitórios, e áreas de concentração para o trabalho,

como na cozinha. Podemos listar quatro formas que usamos para diversificar a iluminação:

 

 

Iluminação geral: localizada no teto, pode ser feita com spots, plafonts, lustres, sancas e deixa o ambiente visualmente confortável.

Nesse caso podemos usar spots com lâmpadas PAR 20, fitas de LED, perfis de LED, placas de LED.

 

 

Iluminação indireta: proporciona uma sensação de aconchego e é feita com abajures e arandelas.

Aqui usamos as lâmpadas visualmente mais bonitas, como a bola e a de filamentos.

 

 

 

Iluminação de destaque: leva luz focalizada para objetos ou superfícies selecionadas. Esse foco pode ser feito com lâmpadas AR 70 ou 110,

dependendo do que é destacado. Mini dicroicas são usadas para um efeito wallwashing, isto é lavar uma parede com luz.

 

 

 

 

Iluminação de tarefas: usada em áreas onde se realizam trabalhos como ler, escrever, cozinhar, etc.

Nesse caso podem ser usadas diversas formas de iluminar: com fitas de LED, com PAR 20,

com luminárias de mesa ou de coluna, dependendo da necessidade.

Por hoje é só. Num próximo texto vamos falar mais sobre tipos de lâmpadas e da iluminação correta para cada tipo de ambiente.

Esperamos que esse artigo tenha ajudado você. Mas se precisar de ajuda profissional para o projeto da sua casa ou apartamento,
pode contar com a IN.TETTO. Fale conosco agora mesmo e será um prazer atendê-lo.
Até o próximo artigo.